08 agosto 2008

Crise existencial: O inconformismo com o real, a fuga da realidade e as perguntas sem respostas.

Qual a razão de realmente acreditarmos que tudo isso que vemos é real e não uma ilusão, que nos foi implantada desde pequenos, e que agora acordamos desse sono e vemos as verdades antes cerceadas? Quem disse que tudo isso não passa de uma farsa, que toda essa ordem aparente nada mais é que um caos completo e que os alienados e comandados aceitam com a mais perfeita naturalidade, sem nada questionar?

Aqueles que são titulados de rebeldes por uma massa que ignora as diferenças, nada mais são que os despertados do sono e que vêem a realidade com ela realmente é, sem as farsas e as mácaras de antes. São os esclarecidos, sem ilusões em relação à realidade, que enxerga a verdade nua e crua e sofre com isso. Sofre por ser incompreedido, por saber que está - na maioria das vezes - sozinho e que será depreciado caso diga o que sente.

Diante de tudo isso, a fuga é a solução, pois tolo é aquele que pensa que poderá mudar algo neste mundo frio e calculista. Sinto em dizer a anterior colocação, pois sei que existem pessoas que têm a esperança dentro do peito, portanto peço desculpas à você leitor otimista, pois esse pessimismo nunca deixarei de carregar. Não quero cercear a esperança e o otimismo de ninguém, longe disso leitor, apenas quero que saibas a verdade. O mundo não mudará enquanto houver nos dicionários aquela palavrinha mágica chamada "poder", pois pode ser a mais inocente ovelhinha, das mais puras intenções: no poder todos se tornam lobos.

Falávamos então de fuga, embora não seja no seu sentido literal. A fuga nesse caso é no sentido de encontrar meios que possam satisfazer a carência de cada um. Fugimos dessa realidade quando admitimos uma conduta diferente, um pensamento único e uma visão única. Portanto a crise existencial é constantemente vivida pelos "despertados", que tentam encontrar respostas para a vida, para sua existência. Essa procura pelas respostas, que evidentemente não vêm, causa dor e sofrimento, sentimentos estes mal interpretados, traduzidos como uma depressão.

Conforme-se, não com esse mundo falso, mas sim com o fato de que não há respostas, embora não sejam impedidas as perguntas. Indagar sobre a existência é algo interessante, mas não se frustre quando não haver quem responda tais indagações.

Brennah Enolah

5 comentários:

MAURO LIMA disse...

Quando estive conversando contigo recebi algumas indagações sobre política que me fizeram refletir. Que me fez perguntar a mim mesmo se valeria a pena continuar como está, mesmo sabendo eu que independente da mudança de pessoas NÃO haverá mudança nesta cidade que referiamo-nos ontem, sinceramente, não é por um litro de whisky que estarei vendendo meu voto, mas saiba que a reflexão proporcionada poor vc me fez analisar tudo e ver que nada disso é real além do poder anmseiado pelos sujeitos da situação a que nos referiamos

Parabens pelo post vc me faz refletir cada vez mais
obrigado por me tirar daquela
bj

Tyellë disse...

oi Mauro...td bem ?
eu não teho orkut,
curto mais o blog mesmo e outras contas como: myspace, twitter
mas consegui ver suas fotos sim...pelo orkut do meu namorado...
Não comentei lá , mas comento aqui,
excelentes...eu particularmente adorei e senti a alma das fotos, mto bom...eu acho mto legal as pessoas se interessarem pela fotografia, não como uma profissão somente, mas como algo que eterniza um momento, algo que só vc vê...incrível, isso me fascina.
Só tenho uma coisa a dizer...continue, expresse o que sente na fotografia..tem meu apoio

sucesso
abraços...

Tyellë disse...

sim...já add lá no orkut, quase não entro lá , mas sempre que puder visitarei seus albuns para ver se tem fotos novas daquelas paisagens maravilhosas que tirou , ou de outras...

até mais amigo !!!

Luca Souza disse...

Do caraleo se me permite a expressão. Voce usa mto bem as palavras, li outros posts, ótimo conteudo... Parabéns


da uma passada la no meu bauzin tb

http://www.baufragmentado.blogspot.com/

Tyellë disse...

Oii...o orkut dele está como Digo bass...as vezes eu entro pelo dele para olhar dos meus amigos que estão add lá...

abraços
e obrigada pelas palavras lá no blog
fik com Deus...